terça-feira, 1 de março de 2016

A Globo não é dona do Brasil

A revista Fórum traz matéria sobre Sidney Rezende, dispensado pela Globo em 13 de novembro, um dia após publicar em seu site texto no qual criticava a “má vontade dos colegas que se especializaram em política e economia” com a gestão de Dilma Rousseff. O jornalista Sidney Rezende, de 57 anos, um dos criadores do modelo de programação da rádio CBN e também um dos fundadores da GloboNews, falou pela primeira vez sobre sua demissão do canal fechado e fez duras críticas ao grupo da família Marinho. Segundo ele, a Globo está “extrapolando os seus limites” e “impedindo que as expressões populares do nosso país funcionem de uma maneira mais clara”. As declarações foram dadas em um evento de premiação dos melhores do carnaval do Rio de Janeiro, no sábado (27). As informações são da coluna Notícias da TV, de Daniel Castro. “A Globo não é dona do Brasil, a Globo não é dona do carnaval, a Globo não é dona do futebol”, disse Rezende, que foi demitido em 13 de novembro, um dia após divulgar em seu site um texto no qual criticava a “má vontade dos colegas que se especializaram em política e economia” com a gestão de Dilma Rousseff. “Se pesquisarmos a quantidade de boçalidades escritas por jornalistas e ‘soluções’ que quando adotadas deram errado daria para construir um monumento maior do que as pirâmides do Egito. Nós erramos. E não é pouco. Erramos muito”, disse à época no texto. Neste sábado, Rezende criticou a interferência da emissora nos eventos que transmite. “A Globo está ultrapassando os seus limites como meio de comunicação no momento em que interfere em horários de festividades, nas partidas de futebol, nos desfiles das escolas de samba, quando adapta as festividades populares a uma grade de programação de seu interesse”, contestou o jornalista à coluna Notícias da TV.

Meritocracia
Pelo tão alardeado critério da meritocracia, o deputado Jari Bolsonaro e o senador José Agripino jamais estariam assumindo as cadeiras que hoje ocupam. Ambos têm mais de 25 anos de mandatos e nunca tiveram capacidade de convencimento para aprovar nenhum projeto.

Pimenta
O deputado Paulo Pimenta, do PT, desafiou a Rede Globo, que quer que ele se cale diante das suas barbaridades: Primeiro vai ter que me processar. Muito bem: “A vida quer é coragem”.

Atestado
Muito boa a observação de um internauta no Tweeter: “Ainda termos que agradecer ao juiz Moro por passar Atestado de Honestidade para Lula”. Pois é. Todas as investigações do cara só conseguem provar que “O Cara” não tem podres.

FotoLegenda
Uma pequena lembrança para quem ainda tem alguma dúvida sobre as relações muito íntimas entre a Rede Globo e a ditadura Militar.

sábado, 23 de janeiro de 2016

O que é mesmo um cargo de confiança?

Opolítico mineiro, Gustavo Capanema, deixou na sabedoria brasileira a frase: “Em política o que vale é a versão e não o fato”. Como a mídia brasileira está excessivamente politizada, a frase de Capanema também contaminou a mídia que tem mais poder que a política, para difundir a palavra certa ou errada.
As tragédias na segurança pública do RN, na semana que termina, envolvendo o assassinato cruel de uma universitária em Natal, uma nova fuga de presos em Alcaçuz e o assassinato de um detento em Mossoró, levaram o governador a tomar uma decisão drástica, gerando uma imensa polêmica na política e na mídia potiguar, por ter o governador exercido a sua prerrogativa constitucional, política e administrativa de exonerar o comando da Polícia Militar no Estado. Este fato administrativo passou a ter mais destaque que a gravidade dos acontecimentos,
Inegavelmente, os comandantes exonerados são profissionais da maior categoria e tinham sido escolhidos pelo governador, exatamente por serem nomes de referência na corporação. Entretanto, não se pode questionar o direito de exonerá-los na hora que melhor lhe aprouver. Assim como pode o governador exonerar o diretor geral da Fundação José Augusto se ações errôneas ou a falta de ações determinar que a cultura precisa ser melhor dinamizada.
Na segurança potiguar, como na Cultura, na Educação, na Saúde, na Infraestrutura existem problemas estruturais e históricos que um gestor, por mais competente que seja não poderá, num “abracadabra” resolver. Mas tem que encará-los e estancar as sangrias que encontrar desatadas. E se o governador entender que a sua tentativa de reverter um quadro histórico de descaso e fraqueza no comando, pode até estar cometendo algum excesso, mas tem o direito de mudar o comando, sim. E, como ele próprio declarou que vai mudar até acertar, pois tem o dever de enfrentar o poder da violência instalada no RN como um poder paralelo e por demais nocivo.
Em alguns poucos lugares do mundo, onde o domínio da violência foi debelado, os seus chefes supremos, tanto o ultradireitista republicano Rudolph Giuliani em Nova Yorque, quanto o esquerdista Coronel Hugo Chávez, em Caracas e o liberalzão Boris Yeltsin em Moscou, foram exonerados não só os comandantes de um sistema apodrecido, como também, em média, 50% dos policiais foram exonerados, perderam as fardas e a maioria deles foi para o xilindró juntamente com os bandidos que antes estavam soltos por tê-los corrompido.
Sou favorável a todos os compromissos que o governador Robinson Faria está cumprindo com as forças públicas do Estado. E tenho ouvido de policiais sérios que não são poucas as conquistas em um ano de governo. Quanto mais apoio o governador der às polícias, melhor, mas não se pode deixar de apoiar sua determinação em mudar o comando até acertar. Mesmo que da minha parte não haja nada contra os comandantes que caíram.
Cargo de confiança é isso mesmo. Tem que cumprir metas. Na hora que não der, não deu. Então, muda. E mudança de comando em ambiente de crise, tem que ter precisão cirúrgica.

Crise...
O que não falta é notícia ruim. Mas estas notícias estão sempre vindo acompanhada do “apesar”. Tudo de bom que acontece neste País, e não é pouca coisa, é “apesar da crise...”.
Pois bem. Entrando no ritmo vamos registrar aqui que “Apesar da crise” a Petrobrás superou a Exxon e já é a maior produtora de petróleo do mundo, com 2,4 milhões diários de Barris. E não é pouco, ser a maior produtora de petróleo do mundo. Especialmente quando se diz de manhã, de tarde e de noite que a empresa está quebrada...

Crise, crise...
“Apesar da crise” o superávit comercial de janeiro de já é de 641 milhões de dólares.

Crise, crise, crise...
“Apesar da crise”, a transposição do São Francisco, a maior obra hídrica do Brasil no momento, já está com 80% pronta.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Agora é oficial: FHC sabia de tudo e não fez nada

Ao registrar em seu livro de memórias a confissão de que tinha todos os meios para investigar um esquema de corrupção na direção da Petrobras e não tomou nenhuma providência a respeito, Fernando Henrique Cardoso prestou um inestimável serviço ao país. Embora o caso possivelmente possa ser considerado prescrito, se tivesse sido descoberto e denunciado durante seu mandato, entre 1995 e 2002, o então presidente poderia ter sido enquadrado no crime de prevaricação, tipificado no artigo 319 do Código Penal ("Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal"). Neste artigo, Paulo Moreira Leite lembra que: Se fosse um funcionário público comum, uma condenação poderia dar em pena de prisão, de três meses a um ano, mais multa. Como era presidente da República, FHC poderia ser alvo de um processo que poderia levar ao impeachment. Mais fácil que o penoso trabalho de Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr. Imaginou? Para além de eventuais consequências jurídicas, resta a questão política atual. Informado pelo empresário Benjamin Steinbruch sobre quem comandava o esquema na maior empresa brasileira, Fernando Henrique nada fez. Isso permite questionar a credibilidade de quem, no início de 2015, enchia o peito para falar da Lava Jato. FHC disse no início do ano que era preciso chegar aos "altos hierarcas" envolvidos nas investigações, numa referência a Lula e Dilma. Mas quando podia fazer sua parte, Fernando Henrique preferiu ficar quieto. "Por que FHC cruzou os braços?", perguntei aqui neste espaço, em fevereiro, num texto que debatia o silêncio tucano sobre uma denúncia de Paulo Francis, em 1996. Agora sabemos por que. Conforme O Globo, Fernando Henrique tenta justificar a postura com o argumento de que pretendia fazer mudanças nas regras da Petrobras e não queria atrapalhar um debate que julgava necessário. Como se sabe, seu governo que tomou medidas favoráveis a privatização da exploração do petróleo, enfrentando uma vigorosa greve de resistência de petroleiros que não permitiu que fosse até o fim em seus planos. Até tanques do Exército foram a rua para tentar intimidar os petroleiros. Mas o argumento não ajuda o ex-presidente. Vejamos nas Notas curtas:

FHC acabou as licitações
FHC assinou, no Planalto, o decreto 2745, que eliminou a necessidade de licitação nos investimentos da Petrobras, uma porteira aberta para a formação do clube de empreiteiras que iria dividir as obras da empresa em conversas entre amigos, sem disputa real.

Gilmar na bandalheira
O decreto 2745 é obra da assessoria jurídica do Planalto no governo de Fernando Henrique, cujo chefe era Gilmar Mendes, mandado ao Supremo no último ano de governo tucano. Hoje no TSE, Gilmar foi o ministro que mandou investigar possíveis ligações entre o esquema da Petrobras e a campanha de Dilma, abrindo ali uma das estradas da oposição para tentar chegar ao impeachment de qualquer maneira. É até gozado, não?

Moral de ocasião
O que se expressou, na atitude de FHC,  foi  uma  moral de ocasião, de quem desperdiçou uma ótima oportunidade para estimular um debate honesto sobre a corrupção no Estado brasileiro. Comprova-se, agora, que ele não só conheceu a situação de perto durante seu governo. Tinha informações de primeira mão. Também tomou a decisão de não investigar. É uma postura que, pelo exemplo, só ajuda a desmoralizar gravatões tucanos que estimulavam atitudes fascistas nas diversas CPIs da Petrobras.

Ratos no plenário
Não custa lembrar que o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, abriu seu depoimento na CPI com um power point didático, onde exibia as quantias que cada partido, PT e PSDB à frente, havia recebido de cada uma das grandes empreiteiras denunciadas na Lava Jato. No mesmo dia, o líder do PSDB Carlos Sampaio defendeu a extinção legal do PT, logo depois que um provocador soltou um grupo de ratos na sala de depoimentos. Vaccari foi preso no dia seguinte pela manhã e encontra-se detido até hoje.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Moralistas sem moral

01
Tem um Cunha achacador,
Mais um Serra privateiro,
Um cheirador bravateiro,
Um Neymar sonegador,
Agripino, um coletor
De propina de quintal,
Datena, Jabor, Merval...
Essa cruel legião,
Dilma chamou com razão
MORALISTAS SEM MORAL
   
02
Bolsonaro, um nazistoide,
Estúpido e provocador,
Homofóbico, estuprador,
Um grande bostiocroide...
João Dória metido a Lloyd
Nunca caiu na real,
Malafaia um marginal
Vendendo Cristo a varejo,
Nesta cambada eu só vejo
MORALISTAS SEM MORAL
   
03
Doutora Míriam Porcão,
Gentille sem gentileza,
Alexandre sem grandeza
E Arnaldo JaBORRÃO,
Tem Ana Brega e Faustão,
Waack e Bonner global,
Na escória do jornal
Lauro Jardim segue impune
Diabo espalha e mídia une
MORALISTAS SEM MORAL
   
04
FHC do Apagão
Que tem a boca godê,
Fez o PSDB
Para vender a nação...
Comprou a reeleição,
Tentou vender o pré-Sal,
Lambe-chão de general
Atrás de golpes e engodos
Chefe da gangue de todos
MORALISTAS SEM MORAL
   
05
Imbassahy dos milhões
Do Metrô de salvador,
Flexa Ribeiro, impostor
Que fraudou licitações,
Aloysio Palavrões
Contra blogueiro e jornal,
Das fazendas de um real
E Caiado, escravocrata...
Cretinos, reis da bravata,
MORALISTAS SEM MORAL

06
Lobão Bobão delirante,
Fábio Júnior, o canastrão;
Um tal Caio Castração
E Roger, o Ultrajante;
José Mayer, o bandeirante
Queima o símbolo nacional
E a senhora feudal
Regina Medo Duarte
Confundem fascismo e arte,
MORALISTAS SEM MORAL
   
07
Quem financia o Cunhão
Será empresário sério?
A Líder Taxi Aéreo
Corumbá Mineração,
Iguatemi, Bradescão,
Coca e Rima Industrial,
Santander e Pontual
São, além de exploradores
E grandes sonegadores
MORALISTAS SEM MORAL
   
08
Playboy de Copacabana
Senador falso e sem brio
Trocou Minas pelo Rio,
Bate em mulher, bebe cana,
Pras próprias rádios deu grana,
Voador oficial,
Cheira bem e fede mal
É doido por microfones
E é rei dos brancaleones,
MORALISTAS SEM MORAL
   
09
Um Cunha desacunhado,
Por quem não tem mais quem torça,
Um Paulinho que com Força
Forçou cofre, é processado
Um Cassio que é caçado,
Mendoncinha um imoral
Com cara de canibal...
Esses pirros sem vitória
Serão pra os anais da História
MORALISTAS SEM MORAL
   
10
Golpistas da bandalheira,
Reis do achaque e das mutretas,
Um paiol de picaretas
Larápios de fim de feira
Desses que batem a carteira
E chamam o policial...
A alma nacional
Não aceita rebordosas
De tantas almas sebosas,
MORALISTAS SEM MORAL

FotoLegenda


terça-feira, 13 de outubro de 2015

Um Brasil criança na alegria de se abraçar...

Com certeza milhões de brasileiros lembram o jingle da campanha de 2002, “Lula lá, o Brasil Criança/ Na alegria de se abraçar...”. Valeu a pena? Os fatos dizem que sim. Com certeza milhões de crianças brasileiras não sabem que as pedaladas fiscais tão badaladas na semana em que se comemora o seu dia, existiram para lhes garantir alguns programas sociais básicos que muita serventia tem para elas. O principal destes programas é o Bolsa Família quase sempre tratado como “Bolsa Esmola” pela mesma oposição que, às vésperaa das eleições tem o cinismo de dizer que vai mantê-lo e melhorá-lo, se ganhar nas urnas. Este programa tão amaldiçoado pelos inimigos do povo beneficia cerca de 40 milhões de brasileiros, dos quais, pelos menos trinta milhões são crianças e adolescentes. Mesmo sendo tratado com algo inútil, dinheiro jogado fora, já tirou o Brasil do Mapa da Fome, leva milhões de crianças a se manterem na escola e frequentarem uma média superior a 96% das aulas, quando a obrigatoriedade é de 92%. É o Bolsa família, elevando para no mínimo 1 dólar por pessoa, por dia, nas famílias de menor renda no País, que diminuiu a Mortalidade Infantil De 26,04 crianças mortas entre cada mil nascidas vivas em 2002, último ano de governo de FHC para 14,40 em 2014, com projeção de 13, 82 para 2015. O PT derrubou a mortalidade infantil pela metade. O Brasil Carinhoso, uma derivação do Bolsa Família focou mais ainda nos primeiros anos de vida a presença governamental, deixando-nos a certeza de que nos próximos anos a Mortalidade Infantil vai cair em ritmo mais acelerado. Outro grande legado do PT no Dia das Crianças: Nenhuma criança ou adolescente pedindo esmolas nas ruas do brasil ou em trabalhos forçados. melhor dizendo, em trabalho algum. lugar de criança é na escola... ou brincando, porque para criança brincadeira é coisa séria. A comemorar no Dia das Crianças de 2015, temos também o fato de que Lula e Dilma, ao distribuirem cerca de 70 mil ônibus escolares criaram a primeira geração de crianças rurais que não sabe o que é "pau-de-arara” para ir à escola. Valeu a pena, sim, porque comrpovadamente temos primeira geração de brasileirinhos que, graças ao Programa "LUZ PARA TODOS", não conhece o candeeiro que iluminava com luz turva e tufos de fumaça a vida rural brasileira. Forte foi a emoção de uma senhora que disse certa vez ao deputado Fernando Mineiro que nunca tinha visto os filhos dormindo... Estamos vivendo uma das maiores secas da história do Nordeste brasileiro. Na seca de 1979 a 1983 estima-se que morriam mais de duzentas crianças por dia nos momentos mais agudos. Ainda vivíamos o atraso secular dos “anjinhos” que os pais acreditavam que Deus chamava, mas era o diabo quem mandava na Terra do Sol. E estes pais iam para as frentes de emergência, ser chamados de “cassacos” receber uma esmola que viciava e matava de vergonha o cidadão”. Entre todos, o maior legado dos anos “terríveis” do PT, dos anos onde a mídia e a oposição ladina e ladrona só vê mar de lama e bandalheira, é um legado de carne, osso e sorriso, é um legado que anteontem, Dia das Cranças e hoje, assim como será amanhã, está vivo e pula e brinca: É a primeira geração de crianças brasileiras que não conhece a fome. O PT acabou com o fantasma do que preconizou Josué de Castro: “Um mundo onde metade da humanidade não dormiria por estar com fome e a outra metade com medo da que tem fome”. Hoje vivenciamos  e sofremos a violência de uma geração que foi criança num tempo em que a construção de presídios era muito mais importante que a construção de escolas... E que as crianças tinham fome e sede, e cresceram com fome e sede de Justiça... De fazer Justiça com as próprias mãos.

Interditado
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), "está moralmente interditado para tomar qualquer decisão que afete a sociedade", escreve Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo. Na opinião do jornalista, o deputado, investigado na Suíça por corrupção e apontado como dono de contas secretas no país, não tem sequer condições psíquicas para julgar o que deve fazer ou não".

Vergonha
"Um país inteiro não pode ficar à mercê de um homem que, pelo menos momentaneamente, perdeu a razão e busca não a Justiça, mas arrastar outros em sua queda vergonhosa por ódio e vingança", diz Nogueira.

Impedido
O STF cortou o barato de Cunha ao proibi-lo de instalar o processo de impeachment pela via do regimento da casa. Terá que provar, e com provas cabais um crime de Dilma Rousseff. E ainda por cima tem que ser neste governo que começou em 1º de janeiro deste ano.

Poesia
STF deu ordem
Pra que em Dilma ninguém tasque
Cunha tentou dar o golpe
É bom que agora se lasque
Chamou tucanos e ursos
Mas não combinou com os russos:
Lewandowski e Zavascki...

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Agripino: a casa está caindo

Um amigo me perguntou outro dia por que não comento sobre os casos de corrupção que envolvem o PT. Falei que, primeiro, vou falar dos casos de corrupção dos outros, já que ninguém ou quase ninguém deles fala. Quando esgotar o estoque dos outros, posso passar a falar do PT, partido ao qual, como todos sabem, sou filiado há 35 anos. Preciso falar, primeiro, da roubalheira do PSDB de Aécio, do DEM de Zé Agripino, do PMDB de Cunha, do PP de Nardes, do Solidariedade, de Paulinho da Força e outros achacadores e formadores de quadrilhas para extorquir a riqueza nacional. José Agripino, por exemplo, que sempre pousou de paladino da moralidade, está se revelando um dos maiores corruptos do Brasil, como já se sabia aqui no Rio Grande do Norte, onde ele é conhecido como “Senador Rabo de Palha”. O Coaf, órgão de inteligência financeira vinculado ao Ministério da Fazenda, detectou uma série de depósitos em espécie de forma fragmentada e sem identificação dos depositantes, no valor total de R$ 169,4 mil, em contas bancárias do senador José Agripino Maia, presidente nacional do DEM. Segundo relatório do Coaf, a movimentação "sugeriria tentativa de burla dos mecanismos de controle e tentativa de ocultação da identidade do depositante"; entre outros depósitos para Agripino, com identificação, um motorista do Senado colocou R$ 95 mil, em espécie, na conta do senador. De acordo com o Coaf, movimentações suspeitas foram realizadas no mesmo dia, 27 de outubro de 2014, no final da campanha eleitoral do ano passado. As contas do senador receberam seis depósitos de R$ 9.900,00 cada um no caixa do banco em um total de R$ 59,4 mil, além de outros 44 depósitos em espécie, em envelopes no caixa eletrônico, cada um deles com R$ 2.500,00. Entre outros depósitos para Agripino, com identificação, um motorista do Senado colocou R$ 95 mil, em espécie, na conta do senador, além de ter feito dois depósitos, um de R$ 9.000,00 e outro de R$ 9.100,00 "em espécie na mesma sessão de caixa" e na mesma agência. Outra servidora pública, lotada no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, fez quatro depósitos fracionados de R$ 9.000,00. O relatório do Coaf integra o inquérito aberto nesta quarta-feira (7) por decisão do ministro Luís Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), para investigar o senador a pedido da PGR (Procuradoria Geral da República). Agripino é acusado de receber "vantagens indevidas" em troca de "auxílio na superação de entraves e liberação de recursos do financiamento" do BNDES para a construção do estádio de futebol Arenas das Dunas, em Natal, entre 2011 e 2014. Ou seja, Agripino agora foi pego com a mão na botija e vai ser investigado formalmente por isto. Aquela frase famosa do senador quando foi pego numa falcatrua de 400 mil reais na sua conta de campanha: “não vem que não tem”, já não soa com tanta força

Zelotes. 7 vezes a Lava Jato
A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (8) uma nova etapa da Operação Zelotes. Estão sendo cumpridos pelos policiais 7 mandados de busca e apreensão, 5 deles em Brasília e 2 no Rio de Janeiro. As medidas judiciais foram concedidas pela 10.ª Vara Criminal Federal do DF. As ações desta quinta-feira, segundo a PF, são fruto da primeira análise do material apreendido na deflagração da Zelotes, em 26 de março de 2015. Nos documentos apreendidos naquela ocasião, afirma a Polícia Federal, foram identificados indícios que apontam para a participação de outro CARF (Conselheiro do Conselho Administrativo de Recursos Humanos), além de escritórios de advocacia ligados a ele.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

E agora, JOSÉ?

E agora, José?
A farsa acabou,
Youssef lhe entregou,
A casa caiu.
A boca esquentou.
E agora, JOSÉ?

E agora, você?
Você que é do DEMO,
DEMO de DEMÓSTENES
Do DEMO de Arruda,
Será que a Papuda,
Já lhe espera, JOSÉ?

Tá sem Istoé,
Sem Veja e sem Globo,
Com cara de bobo,
Já não pode correr,
Já não tem Gilmar
Que lhe tire das cordas
Yussef mandou
Você embolsou
A grana que veio
Três milhões, JOSÉ
Quanta hipocrisia...

Cachoeira secou,
Aécio fugiu,
Barroso pegou-lhe
E agora, JOSÉ?

E agora, JOSÉ?
Suas podres palavras,
Dedo duro e mão mole,
Sua boca de fole,
Voz de Papacum,
A piteira de ouro,
O telhado de vidro
Sua incoerência,
Seu ódio – E agora?

Quebrou a São João,
O BDRN,
Quebrou o BANDERN
E o RABO DE PALHA
No fogo queimou...

Quer ir para Minas
Mas lá é PT,
JOSÉ. E agora?

Se você acusasse
Tanto nas tribunas
E no ARENA DAS DUNAS
Você não roubasse;
Se você mentisse
Porém disfarçasse
Mas você acusa
E faz muito pior
Você é doido, JOSÉ?

Inspeção veicular
Já não dá milhões
Chegou a agonia
O rei está nu...

Não vai escapar.
Não fuja a galope
Que em vez do IBOPE
O BOPE lhe espera,
JOSÉ.
E você vai pra onde?